Luan perde espaço no Alvinegro

Foto: Atlético/Bruno Cantini/Pedro Souza.

 

Grande xodó da torcida atleticana nos últimos anos, o meia atacante Luan vive fase distinta com a camisa do Galo nesta temporada. O jogador sinônimo de raça, vontade e determinação perdeu espaço no alvinegro após a parada da Copa América, e hoje tem convivido com poucas chances de estar em campo com a camisa alvinegra.

Convivendo com a maior sequência entre os reservas desde que chegou a titularidade do clube, Luan esteve em campo por apenas 74 minutos nos últimos jogos pelo clube, chegando a sequer ser relacionado para algumas partidas do alvinegro. O jogador começou a temporada como um dos grandes destaques do clube, gozando sempre de muito prestigio entre os torcedores alvinegros, o “Maluquinho” teve bom início de temporada na Cidade do Galo, atuando em várias posições no campo, sob a batuta do então técnico Levir Culpi, Luan era grande referência para as opções de ataque alvinegra, titular incontestável, o jogador vivia fase de garçom e nos 15 jogos que atuou com Levir, distribuiu 8 assistências além de marcar duas vezes no entanto, assim como todo o time, o jogador caiu de rendimento físico e técnico, e com a saída de Levir e a chegada de Rodrigo Santana, o atleta foi aos poucos perdendo espaço entre os titulares.

Seu último jogo como titular, foi a derrota do time no clássico válido pela Copa do Brasil, após essa partida, o jogador conviveu com a ascensão do então reserva Vinicius Goes, que cresceu de rendimento com as chances que foi ganhando e se tornou um dos destaques ofensivos do clube Pós-Copa América. O ápice do mal momento do Xodó alvinegro foi no duelo do clube contra a equipe do Fortaleza, no Independência, fato raro em sua vitoriosa passagem pelo clube, Luan foi vaiado por grande parte da torcida alvinegra após perder um pênalti no duelo, e a partir daí, aliado a volta de Otero, a permanência de Nathan e o prestigio de 12º jogador de Geuvânio, pouco se viu o atleta em campo envergando o manto alvinegro.

Em outras oportunidade o atleta já demonstrou insatisfação com a reserva no clube, mas atualmente tem falado pouco e buscado seu espaço, é um atleta importante para o grupo, e em breve, deverá ter novas chances para voltar a atuar. Luan é de rara entrega em campo, criou identidade com o clube também pelo bom futebol, e por ser o talismã em momentos importantes. Vencedor e campeão, não se pode apagar toda a história do atleta por uma fase ruim que vive, é bom o clube cuidar de seus ídolos, pois saudável e disposto o jogador gera bons frutos dentro das quatro linhas. A história recente do Galo se mistura com a história de Luan e isso nunca vai mudar. O “Maluquinho” é um jogador que atua em várias posições e com tantos jogos seguidos que presenciamos neste calendário alvinegro, não se pode desperdiçar essa característica.

Hoje o jogador precisa buscar seu espaço, aproveitar as chances que surgirem e mostrar sua importância em campo para o clube, o “Galo doido” precisa do “Luan Maluco” e já presenciamos o quão bom é ver o Luan em campo com a camisa do Galo, quem sabe a fase muda e em breve poderemos voltar a ouvir nas arquibancadas os gritos de: LUAN! LUAN! LUAN!!

Boa Sorte ao Luan!

Um grande abraço a Massa Atleticana!!! Nos encontramos aqui na nossa próxima coluna de notícias.

Espora neles!

Aquii é Galo, Sempre!

Avatar

Jeferson Alves

Apaixonado pelo Clube Atlético Mineiro. Twitter : @jefinhoalves_90 Instagram: @jefinhoalves90 Espora neles! "Aqui é Galo, Sempre!"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *